“Eu vim lançar fogo sobre a terra…”(Lc 12,49)

Que se ateie

em toda a terra,

como guerra se incendeie.

 

Que se abrasem

as opções

por revoluções que abracem.

 

Que o fogo da provação

purifique a fé como o ouro

e molde o tesouro da libertação.

 

Que se extinga

o combustível neoliberal

e o lucro do capital vire cinza.

 

Nada de frio,

nada de morno

somente quente e ardente.

 

É o evangélico desafio

manter aceso o forno

da revolução permanente.

Anúncios