DEBATE POLÍTICO

Ivo Pedro Oro

Houve um tempo,

já faz tempo…

Ser verdadeiro e autêntico

era virtude e qualidade.

Agora, no atual momento,

infeliz e desastrosamente,

com o endeusamento

da mídia e suas corporações

– como se o que aí se veicula

tivesse legitimidade –

o que mais interessa

não é a verdade,

mas o que apressa

o vencer os outros

no status e no lucro

dentro da sociedade.

Mais do que ser,

vale parecer e aparecer,

e aparentar capacidade

de exuberante eficiência

e competitividade…

 

Para isto confirmar,

não precisa ser um crítico,

basta ver debate político.

Se alguém for sincero,

prevendo dificuldades,

e lembrar limites na gestão,

jamais vencerá eleição…

Aí nos fazem engolir

que é melhor o candidato

que tem mais lábia e retórica

– para nos iludir,

com ofensas e promessas.

Não soma nem adianta ser

honesto e pacato,

nem mesmo ser humano…

De nada mais interessa

como governa, qual programa,

o que prioriza de fato

e a quem mais defende…

Vence o debate

– talvez na ofensa campeão,

no marketing e na onda,

na lábia e enganação –

quiçá quem suga dos pobres

até a sua emoção.

E a população vai engolindo

imagens e discursos,

se encantando e distraindo,

crendo e torcendo,

imersa no intenso torpor,

se iludindo (e se frustrando)

que desta vez está chegando

da pátria o salvador.

 

Anúncios