AI, QUE ÓDIO !!!

 

Como é triste sentir,

Perceber e saber

Que há humanos

Desumanos.

Têm entranhas de ditador:

Seu ego inflado e estufado.

Têm no seu peito,

Em vez de um coração

Amoroso de bondade,

Aberta de qualquer jeito

Uma cratera de vulcão,

Vomitando agressividade.

Está na sua mente

Uma tétrica ilusão

Que os embala para o mais:

Julgam ser mais gente,

Superiores aos demais,

Sem razão e compaixão.

Odeiam os pobres e oprimidos,

Negros e outros que abraçam as lutas

Por transformações sociais

E as pessoas que têm opção

Pela defesa dos excluídos.

A autossuficiência é deprimente

E a prepotência é indecente.

 

É muito mais digno amar,

Buscar o bem do outro,

Ser fonte e vertente

De ser e de horizonte.

Sempre perder a vida, doar-se…

Seus dons e tempo gastar,

Sem buscar-se e completar-se.

O ódio corrói por dentro

Destruindo do ser humano

Seu sentido e fundamentos.

Que infame a força de odiar!

Inverte a lógica da vida,

De viver para amar e compartilhar,

Amar e ser amado

Gratuitamente,

Não amor de resultados.

Não descobriu o gosto

Prazeroso e muito bom

De viver para os outros

Simplesmente como dom.

É odioso odiar,

É amável amar.

(out/2016)

Anúncios