natal X NATAL

Quanta gente se consome

Em infindos preparativos,

Porém não sacia sua fome

E desejos impulsivos!…

 

Muitas luzes, pisca-pisca,

Pinheirinho artificial…

E o papai noel confisca

O sentido do Natal.

 

As pessoas dão-se presentes

Mas lhes negam sua presença.

Num embrulho imponente

Pode haver indiferença.

 

Enfeites, bolas de cores,

Farta comida e bebida.

Foguetes, presépio e flores,

Mas pouco espírito e vida!…

 

Esse natal não é NATAL!
Pois quem nega na fé a cruz

Faz do Natal um carnaval,

Não ama e acolhe Jesus.

 

Natal! Jesus Salvador

Revela o rosto divino

No pobre, humilde e sofredor,

Num fraco e simples menino.

 

O divino assume o humano

Na pequenez de criança

Pra sermos manas e manos:

Esta é a nossa esperança!

 

Deus próximo e companheiro

A nossa lógica inverteu:

Vale o ser, não o dinheiro,

No irmão se serve a Deus.

(dez/2016)

 

Anúncios